Tipos de farinha para bolo

A farinha, além de ser um alimento antiquíssimo, é um dos ingredientes essenciais para deixar nossos bolos, tortas e biscoitos perfeitos.

Hoje, existe uma variedade infinita deste alimento no mercado, são produzidas à base de cereais, legumes e até mesmo de frutas.

Sendo assim, resolvi escrever sobre algumas dessas farinhas para que você possa variar as suas receitas e tirar algumas dúvidas.

Farinha de trigo

A farinha de trigo está presente em nossa alimentação há mais de 12 mil anos, e é empregada na maioria das receitas que conhecemos.

Essa farinha é rica em glúten, substância composta por uma mistura de proteínas que dá a massa mais elasticidade, deixando o pão macio e os bolos fofinhos.

A farinha de trigo também pode ser encontrada na versão integral, que é obtida por meio da moagem dos grãos inteiros do trigo e mantém a estrutura do farelo e do gérmen, que são as principais fontes nutritivas do grão.

A principal vantagem em relação à farinha branca é que ela mantém os nutrientes, como as fibras e o ferro, que são perdidos durante o processamento da farinha de trigo comum.

Farinha de milho

A farinha de milho não contém glúten e por isso, é uma excelente opção para os que sofrem de intolerância à essa proteína.

Tem bastante fibra dietética, favorecendo o trânsito intestinal e evitando a prisão de ventre.

É um alimento fonte de energia, versátil e barato que pode ser utilizado como ingrediente principal ou substitutivo de outras farinhas.

Farinha de amêndoa

A farinha de amêndoa é conhecida por ser rica em vitamina E, um poderoso antioxidante natural que combate os radicais livres.

Além de ser completamente sem glúten, essa farinha é fonte de proteínas e gorduras saudáveis e tem baixos níveis de calorias. 

Por conta de sua espessura fina, é muito utilizada na confeitaria, principalmente nas receitas dos famosos macarons franceses, de financiers e de bolos.

Farinha de aveia

A farinha de aveia tem alto teor de ferro, cálcio, vitaminas e vários outros minerais; o que confere a sensação de saciedade e ajuda na flora intestinal. 

Por ser fininha e leve, a farinha de aveia é um excelente substituto para a de trigo nos bolos e biscoitos.

Além disso, ela também pode ser usada em massas de torta, panquecas, mingaus ou mesmo em pães de forma.

Farinha de linhaça

A farinha de linhaça é uma semente considerada, por conta de suas propriedades nutritivas, um alimento funcional.

Sua principal característica, além do alto teor de fibras, é a quantidade de ômega 3 e 6, importantes no controle do colesterol e na prevenção de vários problemas de saúde.

A farinha de linhaça é muito utilizada em receitas veganas e fica ótima nos preparos de quiches, tortas e bolos.

Farinha de quinoa

A farinha de quinoa tem um índice glicêmico incrivelmente baixo e muitos nutrientes que beneficiam a saúde, como por exemplo, o triptofano, que é responsável pela diminuição da vontade de atacar comidas calóricas, além de melhorar o humor, controlar o peso e reduzir o risco de desenvolver doenças crônicas.

A farinha de quinoa pode ser comprada pronta ou feita em casa, moendo as sementes em um processador ou liquidificador.

Essa farinha, por conta de sua versatilidade, pode ser utilizada em receitas de bolo, pão, massa de torta, pizza, barrinhas, biscoitos e muito mais.

Farinha de arroz

Uma das características da farinha de arroz é que ela não possui nada de glúten e não apresenta nem sabor e nem aroma muito intensos.

Essa farinha é uma ótima opção tanto para receitas salgadas quanto doces.

A farinha de arroz pode ser branca ou integral. Em sua versão integral é encontrado alto teor de fibras, manganês, fósforo, magnésio e vitaminas do complexo B, ajudando a reduzir os níveis de colesterol ruim em nosso sangue.

Farinha de grão de bico

A farinha de grão de bico destaca-se por ter baixo índice glicêmico, grande quantidade de fibras e proteínas, zero glúten, alto teor de antioxidantes, minerais e aminoácidos.

A farinha de grão-de-bico é especialmente utilizada para fazer bolinhos (como de bacalhau ou feijão), biscoitos mais crocantes, crepes, panquecas e até mesmo macarrão.

Nas receitas veganas, essa farinha também atua como substituto para os ovos quando misturada com quantidades iguais de água.

Farinha de coco

A farinha de coco é rica em proteínas e fibras, mas com baixos índices de glicose e carboidrato, é uma aliada valiosa no controle do colesterol e na perda de peso.

Sem falar que, como já é naturalmente doce, ela contribui para reduzir a quantidade de açúcar adicionado às receitas.

A farinha de coco funciona muito bem em massas de bolos e biscoitos de todo tipo, brownies, panquecas e também pães chatos (como crepes ou tortilhas) e nos empanados.

O único cuidado é com a umidade da massa; como a farinha de coco absorve muita água, ela provavelmente será usada em uma proporção menor do que as outras em suas receitas.

Farinha de uva

A farinha de uva é um dos tipos de farinha que não apenas contribui com a nossa saúde, mas ajuda também a utilizar ao máximo nossos recursos naturais.

Isso porque ela é feita com as sementes e, em certos casos, também com a casca das uvas usadas na produção de vinhos e sucos, e que em outro cenário seriam apenas jogadas fora.

Como a própria fruta e seus derivados, a farinha de uva está cheia de antioxidantes e vitaminas.

Além disso, a farinha de uva preserva muito do sabor e das características da fruta da qual foi feita.

O que significa que os aromas e sabores riquíssimos e super complexos que encontramos nos vinhos, por exemplo, também são encontrados em parte na farinha.

Essa farinha é perfeita para ser incorporada em receitas de cookies, todos os tipos de bolos e brownies.

Qual dessas é a sua preferida?

Fonte: Massa madre. https://www.massamadreblog.com.br/know-how/curiosidades/conheca-18-diferentes-tipos-de-farinha/

Publicidade